A ESCOLA AVANÇADA DE CIÊNCIA, PRODUÇÃO IMOBILIÁRIA E INFRAESTRUTURA, tem como objetivo ampliar a compreensão sobre o planejamento e o financiamento da produção imobiliária e das infraestruturas. Essa proposta inova ao vincular esses dois produtos espaciais (até então segmentados) e articular as dimensões da produção buscando seus vínculos com o Estado e os diferentes capitais no sentindo de melhor conhecer os problemas urbanos evidenciados na transição para os espaços metropolitanos.

O desenvolvimento do curso vinculando exposição de problema, seminário teórico com debate de experiências e sistematização de casos buscará essa compreensão simultaneamente, mais ampla e profunda do conhecimento. O curso procura ampliar o debate sobre a questão das desigualdades e partilhar reflexões teóricas e experiências sobre a especificidade das políticas de financiamento na implementação de infraestruturas e de produção imobiliária. Considera-se para isso a pesquisa acumulada pela Universidade de São Paulo e a experiência dos professores convidados para sistematizar as questões suscitadas pelo debate teórico e a análise das experiências sobre o planejamento e financiamento da construção e das políticas públicas e imobiliárias (profs. Lovera, Pirez e Daher). No caso dos produtos de infraestrutura, considera-se com ênfase as áreas de mobilidade (profa. Connolly) e saneamento (profa. Catenazzi). Considera-se que essa articulação de experiências e saberes suscita avanços no conhecimento e inovação no desenvolvimento da pesquisa que se mostram imprescindíveis para esse campo dada a relevância histórica, a atual importância desses produtos arquitetônicos e urbanísticos e de sua produção na estruturação do espaço das cidades e na emergência dos espaços metropolitanos.

O Público alvo são urbanistas, arquitetos e planejadores sêniores, pós-doutores ou pesquisadores em formação nos programas de, doutorado, mestrado e em Iniciação Cientifica.

“A produção do espaço, em si, não é nova. Os grupos dominantes sempre produziram este ou aquele espaço particular, o das antigas cidades, o dos campos (aí incluídas as paisagens que em seguida parecem ‘naturais’). O novo é a produção global e total do espaço social. […] O capitalismo… encontrou um novo alento na conquista do espaço, em termos triviais, na especulação imobiliária, nas grandes obras (dentro e fora das cidades), na compra e venda do espaço. E isso a escala mundial. Esse é o caminho (imprevisto) da socialização das forças produtivas, da própria produção do espaço”.

Lefebvre (1972, 142-143)


PROGRAMAÇÃO DO CICLO DE PALESTRAS

29.05 | 09.00 às 13.00

abertura

La cadena productiva de la construcción. Ciclo del capital y actores

Alberto Lovera | IDEC, UVC: Caracas, Venezuela

30.05 | 09.00 às 12.30

La heterogéneidad de las formas de producción y consumo de la urbanización latinoamericana

Pedro Pirez | IEALC/FCS: Buenos Aires, Argentina

31.05 | 09.00 às 12.30

¡Oh, der Brecht! (¡Oh, la ruptura!): Financiamiento de la Infraestructura y de lo inmobiliario en el contexto de América Latina

Antonio Daher | CEDEUS, PUC – Santiago, Chile

01.06 | 09.00 às 12.30

Movilidad, obras públicas y desarrollo  desigual do território.

Priscila Connoly | UAM, Azcapotzalco: México

02.06 | 09.00 às 12.30

Polìticas de saneamiento y rediseño de la metrópolis

Andrea Catenazzi | UNGS, ICO- Buenos Aires, Argentina