Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos

A sétima arte a serviço da arquitetura

Urbanicidades-home

Ninguém sabe contar tão bem uma história como produtores de cinema. Desde 2014, pesquisadores do Laboratório de Estudos do Ambiente Urbano Contemporâneo do Instituto de Arquitetura e Urbanismo (LEUAC- IAU/USP) "tiram proveito" desse fato para divulgar e, sobretudo, debater questões relacionadas à arquitetura e ao urbanismo.

Idealizado pelo docente do IAU, Manoel Rodrigues Alves, o projeto "Urbanicidades" realiza mostra de filmes, seguida por debates com uma dupla de convidados. O projeto conta com um Grupo de Trabalho (GT)* para fazer a curadoria do evento, que fica responsável pela escolha dos filmes e dos debatedores que farão parte do ciclo. "A ideia do projeto é aproximar a população geral às discussões de produção da cidade. Portanto, os filmes e discussões não são apenas acadêmicos. A própria linguagem audiovisual é de mais fácil entendimento, e acreditamos que, através dela, podemos trazer mais pessoas para refletir a respeito da produção das cidades", afirma Bárbara Pozza Scudeller, pós-graduanda do IAU e membro do GT.

Para a escolha dos filmes, os participantes do GT, além de sua bagagem cultural, têm como base as discussões feitas no próprio LEUAC, no qual produção das cidades é um tema rotineiro. "A escolha dos filmes vem de alguns coletivos que acompanhamos, como o left hand rotation, um coletivo que faz uma produção de documentários críticos e políticos. Então, seguimos essa produção, por exemplo", explica Maria Beatriz Andreoti, doutoranda do IAU e membro do GT. "Ficamos também atentas aos lançamentos cinematográficos que abordam temáticas da arquitetura e urbanismo. Os participantes do próprio GT costumam já trazer bastantes sugestões".

Embora seja voltado ao público geral, e não somente ao acadêmico, tornar o Urbanicidades convidativo a um público que não tem o costume de frequentar a universidade é um dos desafios do projeto e, para isso, os membros têm uma estratégia: escolher filmes que tenham ligação com o cotidiano das pessoas. "A escolha dos filmes também leva em consideração questões que estão em debate atualmente como, por exemplo, questão de gênero, habitação social, desocupações", elucida Polyana Bevenuto Lucas, membro do GT. "No ano passado, abordamos o Rio de Janeiro e as olimpíadas. Sempre tentamos trazer filmes que debatam questões do momento mesmo, afinal, o momento atual realmente pede discussões, e a universidade não pode estar alheia a isso", completa Maria Beatriz.

Tão importante quanto a seleção dos filmes é a seleção dos debatedores, que também é feita com muita cautela pelos membros do Urbanicidades. Os convidados são da área de arquitetura, normalmente docentes e pesquisadores. "Tentamos sempre escolher um convidado do IAU e outro de fora do Instituto. Já tivemos convidados da FAU**, da Unicamp, da UFSCar etc. Além do debate, existe essa troca acadêmica, que também é muito interessante e enriquece o projeto", finaliza Maria Beatriz.

O 5º ciclo do Urbanicidades terá início no dia 9 de maio, com o filme "Fascínio".

Para acessar o cartaz com a programação completa, clique aqui.

Para mais informações sobre o Urbanicidades e/ou o LEUAC, clique aqui.

* Atualmente, fazem parte do Urbanicidades os estudantes: Milena Sartori, Maria Beatriz Andreoti, Barbara Guazzelli, Bárbara Pozza Scudeller, Polyana Bevenuto Lucas

** Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP)