Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos

História viva do IAU: Antonio João Tessarin

Joao-Tessarin

Grande parte dos funcionários do Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU/USP) acompanhou de perto o nascimento do IAU, em 2010, sendo responsáveis diretos por estabelecer e concretizar as diversas tarefas e ações que são parte do dia a dia do Instituto.

Nesse sentido, o ex-funcionário, Antonio João Tessarin, pode ser considerado a história viva, não somente do IAU, mas do próprio campus da USP São Carlos, visto que sua carreira na universidade começou quando ele tinha apenas 15 anos. "Eu ingressei na EESC [Escola de Engenharia de São Carlos] em 1971, no Departamento de Transportes, onde trabalhei até 1993. Nessa época, tive a oportunidade de me transferir para o Departamento de Arquitetura e Planejamento [SAP], onde assumi a Secretaria do Departamento", relembra.

Ao vir para o Departamento, ele chegou em um momento no qual a pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo estava sendo reformulada, inclusive, com a contratação de novos docentes. "Meu relacionamento, praticamente, era com os docentes, especialmente na parte de contratações e renovações de contratos, bem como assuntos relacionados a graduação", relembra. "Com a criação do IAU, em 2010, como não havia Departamento, pois se criou uma estrutura mais enxuta para o Instituto, eu assumi a chefia da Serviço de Assistência aos Colegiados da área acadêmica".

Joao Tessarin- imagem 2

Carteira funcional de Antonio João (créditos: arquivo pessoal)

Com seus mais de 40 anos de USP, João adquiriu conhecimentos suficientes para atuar e auxiliar em diversas tarefas, algo precioso quando o IAU foi criado, visto que a quantidade de funcionários sempre foi pequena. "Mesmo contando com poucas pessoas, sempre batalhamos para que todos os setores estivessem cobertos, para que fôssemos capazes de suprir todas as necessidades. Foi um desafio, especialmente no primeiro ano, mas conseguimos recrutar mais servidores para dar conta de todas as tarefas", relembra.

E, fazendo parte ativa do crescimento e amadurecimento do IAU, João, mesmo depois de tantos anos de USP, agregou novos aprendizados, profissionais e pessoais. "Todos que vieram para o IAU tiveram que aprender como estruturar e montar uma nova Unidade, e essa foi uma ótima experiência. Ou recrutávamos novos funcionários, ou aprendíamos novas funções", conta.

Sete anos após da criação do IAU, e depois de 46 anos de carreira na USP, João se aposentou em 2017. "Trabalhei e aprendi muito durante todos esses anos, mas agora decidi viver para mim e para minha família. É claro que o trabalho é importante e gratificante, mas chega um momento no qual você tem que entrar nessa outra etapa da vida que a gente tem que olhar para a vida da gente", finaliza.

Créditos da 1ª imagem: Paulo Victor Souza Ceneviva