Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos

História viva do IAU: Fátima Mininel

Fatima-1

_ Uma bonita menina de 16 anos queria começar a trabalhar e a ganhar o próprio dinheiro. Seu pai, que já trabalhava na Universidade de São Paulo (USP) há muitos anos, e foi o primeiro secretário do Departamento de Arquitetura da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC/USP), em princípio, não gostou da ideia. "Comecei a fazer um curso de datilografia e perguntei ao meu pai se, para treinar, eu poderia usar alguma máquina de escrever que ele tivesse no trabalho. Coincidentemente, ele tinha uma máquina de escrever no canto de sua sala e, todos os dias, eu ia pra lá treinar datilografia. A professora Julieta Martinelli sempre me via lá no cantinho e, um dia, ela perguntou ao meu pai se eu gostaria de trabalhar como secretária dela, em princípio, sem remuneração. Eu queria mesmo era ganhar meu dinheirinho, mas topei a proposta só pelo aprendizado".

O depoimento acima é de Fatima Maria Leal Mininel, chefe do Serviço de Expediente e Protocolo do Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU/USP), e descreve como ela, ainda adolescente, começou sua carreira na USP, que mantém com alegria até os dias de hoje, 37 anos depois do fato narrado no primeiro parágrafo.

Depois de trabalhar um ano sem qualquer remuneração, Fatima participou de um processo seletivo e foi aprovada, dando início oficial à sua carreira na universidade, em 1983. Como grande parte dos funcionários de carreira da USP, Fatima passou por diferentes setores, incluindo a diretoria da EESC e a Secretaria e Gerência Administrativa do Departamento de Arquitetura (SAP).

Fatima-2

Ao ser criado o Instituto de Arquitetura e Urbanismo em 2010, Carlos Martins, o primeiro diretor do IAU, convidou Fatima para chefiar o Serviço de Expediente e Protocolo, algo completamente novo para ela. "A Cleverci [Malaman,funcionária do IAU] trabalhou anos no protocolo, e me ensinou muita coisa! Ela me levou, inclusive, em todos os protocolos do campus, para que eu conhecesse o funcionamento de cada um. Sou muito grata a ela", conta.

Mesmo depois de tantas décadas em serviço, Fatima mantém o entusiasmo pelo trabalho, e afirma ter muito amor pelo que faz. "Como tudo na vida, aprendi muita coisa e batalhei muito para estar onde estou. Foram anos de aprendizado e toda minha vida foi aqui na USP. Tenho muito amor por este lugar", diz.

Ela relembra que muitos professores, alunos e funcionários já passaram e se foram. E, nesse sentido, ela tem muitas recordações e cita alguns fatos marcantes, como o da ex-docente do IAU, Mayumi Watanabe de Souza Lima, que morreu em um acidente de carro. "Mayumi, que morava em São Paulo, sempre trazia para nós um strudel, que preparava de madrugada. Ou então ela trazia algum presente que era exatamente a sua cara. Foi uma pessoa muito especial", relembra.

Mas, para ela, marcante mesmo é o carinho e o respeito que sempre recebeu de todos. E, com tanto carinho pelo que faz, pela instituição e pelos colegas de trabalho, Fatima diz ainda não ter vontade de se aposentar. "Isso tudo é o que me mantém aqui até hoje, sem vontade de querer sair", conclui.

Legenda da imagem 1: Fátima Mininel (créditos: Paulo Victor Souza Ceneviva)
Legenda da imagem 2: Foto tirada em 1983, quando Fátima ingressou na USP. Da esquerda: Adriana Ferrari, Cristina Scabora, Sônia Costardi, Fátima Mininel e seu pai Rui Leal (créditos: arquivo pessoal)

Previous Next
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
leia mais
História viva do IAU: Fátima Mininel _ Uma bonita menina de 16 anos queria começar a trabalhar e a ganhar o próprio dinheiro. Seu pai, que já trabalhava na Universidade de São...
leia mais
leia mais
Manifestação das entidades de arquitetura _ O Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), a Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA), a Associação Brasileira de Ensino de...
leia mais
leia mais
Nem tudo que reluz é ouro: o alto impacto ambiental de edifícios corporativos   "Por fora, bela viola. Por dentro, pão bolorento". O famoso ditado popular encaixa-se quase que perfeitamente aos edifícios corporativos...
leia mais
leia mais
Aluno do IAU realiza exposição com realidade aumentada O aluno de iniciação científica do Grupo de Pesquisa NOMADS, do Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU/USP), Lucas Edson Chico, realizou uma...
leia mais
leia mais
O social na arquitetura Obras de construção escondem um mundo repleto de histórias curiosas e fascinantes sobre os diversos personagens sociais envolvidos nelas, sendo...
leia mais
leia mais
Trabalho de docentes do IAU recebe prêmio Os docentes do Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU/USP), Marcel Fantin e Jeferson Cristiano Tavares, o docente da Universidade Federal da...
leia mais
leia mais
História viva do IAU: Antonio João Tessarin Grande parte dos funcionários do Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU/USP) acompanhou de perto o nascimento do IAU, em 2010, sendo...
leia mais
leia mais
Construir mais prédios realmente torna as cidades mais inclusivas? A verticalização das cidades é realmente um fator importante para proporcionar a inclusão social? Em que medida processos de verticalização...
leia mais
leia mais
Imagens da palestra para apresentação da proposta vencedora do projeto do Bloco Didático do IAU No último dia 19 de junho, às 14 horas, no Atelier 3 do Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU/USP), foi realizada a apresentação da proposta...
leia mais
leia mais
PRCEU/USP premia dois projetos de empreededorismo social do IAU A valorização da interação entre universidade e sociedade tem sido uma preocupação prioritária na Universidade de São Paulo (USP). Prova disso...
leia mais
leia mais
Atendimento psicossocial no IAU: atualização do local e do horário de atendimento A partir do próximo dia 19 de junho, o Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU/USP) contará com um serviço de acolhimento psicossocial para...
leia mais