Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos

103550_Abertura das Comemorações 10+35+50. Colóquio Jorge Caron ( 25 e 26/8)

 coloquio-caron site-iau web

_ No Biênio 2020/2021 comemora-se os 10 anos da criação do IAU USP, os 35 anos do Curso de Arquitetura e Urbanismo da USP em São Carlos e os 50 anos do Programa de Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo, também, na USP em São Carlos. Abrindo as comemorações o IAU promove o Colóquio Jorge Caron nos dias 25 e 26 de agosto.

ver programação completa

link do evento - https://www.iau.usp.br/transmissao

O Colóquio sobre a atuação profissional do arquiteto, artista e professor Jorge Caron tem como objetivo rever e discutir suas ideias e realizações em campos diversos, da arquitetura cenográfica ao ensino de arquitetura e urbanismo, passando por sua produção arquitetônica stricto sensu, da qual destaca-se a torre da TV Cultura em São Paulo, marco na paisagem urbana paulistana, mas também o Monumento aos Mortos na 2ª Guerra Mundial, na mesma cidade.

caron-banner 001

foto do cartaz: Paulo Ceneviva.

Jorge O. Caron nasceu em Caseros na Argentina, viveu na cidade de São Paulo e em São Carlos. Ingressou como aluno na FAU-USP em 1958 e formou-se em 1965. Profissional versátil, atuou no teatro, cinema, arquitetura, design e ensino. Integrante de um ambiente político cultural ativo, também participou de organizações de classe profissional. A homenagem por meio do Colóquio Jorge Caron visa resgatar o perfil de um arquiteto engajado social e politicamente, comprometido com uma visão transformadora e coletiva, impregnada de utopia e alinhada a uma perspectiva humanista. Intelectual combativo e acadêmico crítico, sua produção textual diversificada apresenta análises aguçadas, às vezes irônica e quase sempre propositiva. Elaborou planos diretores de cidades e campus universitário, projetos residenciais, de edifícios empresariais, de teatros, escolas, igrejas, mobiliários, figurinos, bem como projetos de cenografia e cenotécnicos. Problematizou o espaço teatral em dimensões históricas e espaciais em sua tese de doutorado defendida na FAU-USP em 1996. Como docente orientou trabalhos de graduação, iniciação científica e mestrado. Trabalhou junto aos arquitetos Luís Saia, Abelardo de Souza, Vilanova Artigas, Paulo Mendes da Rocha, Maurício Tuck Schneider, em projetos como o Plano Diretor de Goiânia, o projeto do Conjunto Zezinho Magalhães Prado, em Guarulhos-SP (1968), o Pavilhão Oficial do Brasil para a Expo 70 em Osaka. Na década de 1970 coordenou o plano diretor do campus da UNESP em Botucatu (SP) tendo projetado edifícios de laboratórios, salas de aula e biblioteca, e um conjunto de residências na cidade. Em São Paulo, fez os projetos da sede empresarial da Enterpa e do estúdio de gravação Frame Cinevídeo. No cruzamento das Avenidas Dr. Arnaldo e Sumaré, desenhou a elegante Torre de Transmissão da TV Cultura. Enquanto professor elaborou cursos de cenografia, arquitetura e design (Universidade Federal do Pará, UFPA-1967, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de Santos, FAUS-1976/79, Universidade de Franca, UNIFRAN-1980/81). Formulou uma proposta inovadora de ensino de arquitetura e urbanismo junto à Fundação Escola Belas Artes de São Paulo (FEBASP,1974-84), que buscava aproximar os alunos da realidade, despertando-os para práticas sociais, por meio de ricas experiências de extensão universitária. Em 1988, tornou-se professor da EESC-USP, em São Carlos, junto ao antigo Departamento de Arquitetura e Urbanismo, hoje IAU, onde foi coordenador do curso (1989-90) e permaneceu até o final de sua vida, dedicando-se integralmente ao ensino de arquitetura e urbanismo, e atividades de pesquisa e extensão universitária. Dentre os projetos desenvolvidos na USP por Jorge Caron, ressaltamos o interior do auditório da EESC, com capacidade para 250 pessoas, reformulado internamente, em sua homenagem nomeado Anfiteatro de Convenções Jorge Caron. Percorrer a trajetória de Jorge Caron, resgatando sua produção intelectual, artística e arquitetônica, contextualizando-a em uma geração de arquitetos paulistas de orientação multidisciplinar e politicamente engajada, também procura valorizar a memória coletiva do próprio curso de arquitetura e urbanismo do IAU, alimentando debates e proposições em torno do ensino da arquitetura e do urbanismo para uma cidade democrática.

foto caron pb
 Jorge O. Caron (1936-2000). Acervo IAU-USP. Autor da foto: Wanderley Bailoni