Resistência à abrasão superficial (PEI)

A resistência à abrasão é uma característica importante na especificação de pisos cerâmicos. Alguns revestimentos cerâmicos estão preparados para suportar o tráfego intenso de uma indústria, por exemplo, sem sofrer danos; outros suportam apenas pequeno fluxo, como em banheiros residenciais.

Para diferenciar as placas cerâmicas esmaltadas, foi adotada a escala PEI (Porcelain Enamel Institute) que varia de 0 a 5. Esta classificação descreve a resistência ao desgaste superficial do esmalte da placa cerâmica em decorrência do trânsito de pessoas e contato com objetos. Juntamente com a absorção de água, as classes de resistência à abrasão formam o conjunto das principais características para pisos.

A diferença fundamental entre esmaltados e não esmaltados é que a placa cerâmica esmaltada possui duas camadas distintas, o biscoito e o esmalte (superfície), e estas apresentam características físicas e químicas diferenciadas, enquanto os revestimentos não esmaltados se constituem de um corpo único. As placas cerâmicas esmaltadas são sempre ensaiadas por abrasão superficial (NBR 13818-D), avaliando-se apenas a camada esmaltada.

Classes de resistência à abrasão superficial

PEI

Resistência à abrasão

USO

Grupo 0

PEI-0

Baixíssima

não para pisos

Grupo 1

PEI-1

Baixa

ambientes onde se caminha com pés descalços ou chinelos

Grupo 2

PEI-2

Média

ambientes residenciais

sem portas para ambientes externos

Grupo 3

PEI-3

Média Alta

ambientes residenciais

com portas para ambientes externos

Grupo 4

PEI-4

Alta

ambientes residenciais com tráfego intenso

Grupo 5

PEI-5.

Altíssima e sem encardido

ambientes comerciais, públicos e industriais com alto tráfego

Fonte: Disquete CCB.