Comissão de Pesquisa

Instituto de Arquitetura e Urbanismo

        

O Grupo de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo no Brasil foi criado em 1994, em torno do projeto "Constituição da Arquitetura Moderna em São Paulo, 1930-70", apoiado com auxílio integrado até 2001. Foi um dos primeiros grupos de pesquisa estruturados no padrão CNPq na área de Arquitetura e Urbanismo. Em 1996 o projeto desdobrou-se com a pesquisa "Interlocuções entre a arquitetura moderna italiana e o Brasil, sob a responsabilidade do Prof. Dr. Renato Luiz Sobral Anelli, que abriu um importante veio de pesquisas na área. Nesse período o Grupo foi responsável pela titulação de 28 mestres e teve seu trabalho divulgado nos principais eventos nacionais da área, assim como em artigos de periódicos nacionais e internacionais. Destaque-se, como síntese desse período a organização da área de Arquitetura e Urbanismo na exposição "Brasil 1920-1950. De la Antropofagia a Brasilia" realizada pelo Instituto Valenciano de Arte Moderno, Valência, Espanha, em 2000. Esta exposição teve edição brasileira no Museu da Arte Brasileira da FAAP em 2002, com o catálogo editado em português/inglês pela Editora Cosac & Naify. Com a incorporação da Profa. Dra. Sarah Feldman, de extensa trajetória na área, o Grupo ArqBras redefiniu e ampliou seu escopo de atuação, incluindo atividades de pesquisa e extensão em políticas públicas urbanas. Nessa linha, mais recentemente, participa do Projeto internacional Klimápolis (Brasil-Alemanha) por intermédio do Prof. Renato Anelli.
Na área de Arquitetura também ampliou seu escopo para o tema das novas tecnologias de apoio às políticas de conservação e patrimônio, como no Projeto Casa de Vidro, em convênio com a Fundação Bardi, coordenado por Renato Anelli e Ana Cerávolo, pesquisadora associada. Atualmente o Grupo pretende ampliar um network internacional interessado na pesquisa "Laboratório Latino-americano. Arquitetura, Urbanismo e Cultura Urbana na América Latina 1945-1990".

 

Coordenadores

 Carlos Alberto Ferreira Martins  

 Renato Luis Sobral Anelli

 Sarah Feldman

 

 

 

diretório do grupo de pesquisa no CNPq